a Colômbia está com o propósito de abrir a caixa de Pandora pro patrimônio submerso. Pela colômbia, com mais de 1 mil naufrágios documentados, tem estado sempre no ponto de mira das empresas cazatesoros americanas, que têm influentes ardentes. O Governo colombiano tem pleiteado com empresas como For Search Armada desde os anos oitenta (e se lhes acaba de ganhar o passado mês de outubro em um tribunal dos EUA). Mas os cazatesoros são úteis e obstinados, e sabem se recompor suas repetidas derrotas diante os tribunais.

Todavia nunca antes haviam conseguido que um Estado tão sério como a Colômbia constatar, dessa forma os seus sonhos. Será que uma pessoa acha normal que, desde 2003, de imediato se tenha tentado aprovar a polêmica lei em quatro ocasiões, com diversas triquiñuelas, que chegaram a gerar demissões dos anteriores responsáveis do patrimônio na Colômbia? O lobby dos cazatesoros realiza muito mais pressão do que se vê a olho nu. E a sua vontade é infinita.

Não é um detalhe baladí, uma vez que um contrato igual assinou Odyssey Marine Exploration com o Ministério da Defesa britânico pra pesquisa de Sussex, que acabou com o espólio da fragata “Mercedes”. Na Grã-Bretanha se acabam de entender as obscuras relações de cazatesoros e a evasão de impostos na cidade. Com este tipo de corporações que querem fazer negócios com o Governo da Colômbia?

  1. Exportação de remédios pra comprar divisas
  2. 1990 – A linha aérea mais pontual do universo.[22]
  3. 13:04 Dany82 ->olá a todos
  4. Adicione o imposto. Logo em seguida, adicione a quantidade que você começou subtotal original
  5. três – Quem podes fazer uma procuração
  6. Escândalo no Chile ao dar aos empresários uma boneca insuflável ao ministro da Economia
  7. Nível superior: ICFM=35, CMB=14 e CSA=dezessete

Não são verdadeiros arqueólogos, no entanto que tendem a ladinos numa versão tecnológica. Além disso, há tanta pressa pra pegar o ouro? A pressa é falacioso. Cada naufrágio é uma cápsula do tempo e somente o recurso arqueológico garante a recuperação da história em sua integridade.

Ainda não foi escavado em condições ideais só um galeão, que foi a máquina mais avançada de tua época, como o são hoje as naves da NASA. Robert Marx orgulha-se de ter montado diversas centenas de barcos, com uma arqueologia sui generis que não é aceita pela comunidade científica internacional. Nunca conheceremos neste momento a história dos navios espoliados. São livros cujas letras foram colocados à venda antes que alguém os lesse. De imediato, se a lei chega a ser aprovadas tudo vai ser bom, no entanto destruirá a arqueologia que todo o continente está tentando montar de acordo com os mais exigentes padrões científicos.

A lei perdoará a atividade destrutiva que as organizações radicadas nos EUA E o que é pior, o deixará em suas mãos boa parte de uma história, de nossa história, que necessitamos descrever em um relato compartilhado entre as duas margens dessa cultura comum.

Os arqueólogos de o mundo todo -sobre isso todo o mundo ibero-americano – estão impressionados. Nunca antes se tinha registado uma reação tão global. São especialistas, têm visto quantas vezes e em quantos países, os cazatesoros foi repetido o mesmo padrão. As meias verdades, o interesse crematístico na carga do naufrágio, os litígios judiciais que esperam no horizonte.

Impõe Normas Referentes à Autorização para Emissão de notas de Exportação Eletrônicas, Notas de Crédito de Exportação Eletrônicas e Notas de Crédito de Exportação Eletrônicas. Autoriza a Emissão de Representações Impressos de Documentos Fiscais Eletrônicos, através de Tecnologias Escolhas de Impressão. Estabelece que os contribuintes que estejam autorizados a emitir documentos fiscais eletrônicos, necessitam otorgarlos impressos em suporte papel, os receptores não-eletrônicos e os receptores eletrônicos nos casos que indica.

Define Procedimento pra que Contribuintes Autorizados a Emitir Documentos Electrónicos que Aponta Podes Também enviá-los por esses Meios “Receptores Manuais”. O projeto LibreDTE tem como função fornecer facturação electrónica livre para o Chile, é o primeiro projeto de software livre que entrega uma aplicação pronta para começar a faturar de modo eletrônica, com os requisitos do SII. O decreto 1929 de 2007, capacita os empresários a emitir nota fiscal eletrônica como um documento equivalente à factura física que suporta transações de venda de bens ou serviços. A fatura eletrônica necessita conter, no mínimo, os requisitos enunciados no postagem 617 do Estatuto Tributário e as normas que alterem ou completem, salvo os referentes ao nome ou razão social e NIT do impressor.