A adoração é um estado espiritual contemplativo em que o ser humano se sobrecoge maravilhado, estabelecendo uma comunhão íntima com uma divindade. Adorar significa ‘gostar ao extremo’. Quando se aplica a uma divindade, significa ‘adorar ao extremo a uma divindade’.

A adoração é o intuito interna do ser humano ―um estado (em repouso) ou hábitos de vida (rápido)― de obediência às leis de uma religião, baseada na fé. A adoração está relacionada com a iluminação espiritual, que é a forma de perceber a Deus.

Adoração a uma divindade implica aceitar uma religião. A religião marcava os limites cosmológicos, sociais e ideológicos; orientando o comportamento de cada cultura. A adoração pode ser interpretado como uma atividade de adoração (mais apropriadamente chamada de “culto”) e como um hábitos de vida.

Se o instrumento da adoração é um ser humano ou um bem utensílio, os religiosos chamam de idolatria. Era muito comum antigamente se-lhe adoração e se um rei ou alguém superior. Em o Novo Testamento (uma seção da Bíblia cristã, a frase “amar” quer dizer ‘agir com piedade em conexão a alguém ou qualquer coisa” (eusebeo) ou ‘fazer reverência, doar obediência a uma pessoa’ (proskuneo).

A expressão anglo-saxônica equivalente a adoração era worthscripe, que produziu o inglês worship. A palavra “amar” vem do latim adorare (‘trazendo a boca’): ad (‘pra’), ora (boca). A adoração comumente levava consigo, a devoção, honra e louvor pra divindade indicada, llámesele deus ou deusa.

Às vezes, é a capella, ou com instrumentos. Isto simplesmente reafirma que a forma de existência necessita ser ‘orientada’ pelos preceitos de deus. Entre os achados arqueológicos, o que é considerado como um dos mais antigos deuses é (em hebraico אֵל) que, tradicionalmente, se traduz como ‘Deus’ ou ‘divindade’. Por todo o Levante foi chamado Il, sendo o Deus supremo, o pai da raça humana e de todas as criaturas.

Na mitologia cananéia era a principal divindade e era chamado “o pai de todos os deuses”, “o touro”. Na Bíblia, ela recebe o nome de encurvaram a astarote. A maneira grega é Astarte. A gente adotava uma forma de existência em concordância com os preceitos dessas divindades.

  • 1949: O rei de Serra Morena, (Espanha) Diretor: Adolfo Aznar
  • o tu E o marido
  • os 6 meses do nascimento
  • […]que o senhor Ramón Capoeira renuncia também à vice-presidência[…]
  • 2003: Maxim Magazine Night
  • A glória de Deus, com Evaluna em 2012
  • Por condenação de um crime de homicídio
  • Hasan ibn Ali (846-874), também denominado como Hasan al-Askari

Essa maneira de existência em contraste com o que exigia Yahweh (o real deus, o deus dos hebreus). Representação do deus O encontrou nas ruínas da Biblioteca Real da civilização Ebla —o sítio arqueológico de Tell Mardikh, na Síria, que data de 2300 a.

Segundo o Livro do Gênesis (3.15): “e Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a sua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar”. Este título nos primórdios da humanidade, tinha a tua origem divina, que era uma fonte direta com um salvador que iria demolir a semente da serpente. Daí se derivou a mãe de todas as religiões, tanto politeístas como monoteístas, O zoroastrismo velho, apesar de as religiões abraâmicas disputam isso. De acordo com o Livro do Gênesis (6.10-19), Ninrode tem genealogia da câmara e não de Sem, da qual os judeus consideravam a descendência escolhida por Jeová Deus.

Assim, com Ninrode à cabeça, como o escolhido, chegou a ser a fração central do culto de todas as culturas, transformando-se no sol benfeitor e toda a gama de deuses solares, do Ra até Helios. Mal sabia que Abraão sair de Ur, que seria o pai de uma das maiores religiões monoteístas. Mas o modo de existência que seguiam os cananeus não era reto e justo. A população lugar (cananitas) e as nações vizinhas continuavam com sua religião (modo de existência) materialista. Se amoldaban o culto ao deus Il (ou) que se apresentava como “bom”, contudo coopera o individualismo, o engano e a opressão.